Que os movimentos de negras e negros brasileiros, os populares, os da linha antirracista e os de promoção da igualdade racial avancem para ações radicais (no sentido de irem à raiz do problema etnicorracial neste país). Não basta o sucesso em se apropriar dos elementos afro-brasileiros que constituem o núcleo da cultura brasileira, já passamos do tempo de subverter a lógica econômica que repele pessoas negras dos cargos de poder ou dos mais valorizados socialmente.