O equívoco não é do público-alvo que não soube interpretar a campanha, mas sim dos profissionais que avaliaram erroneamente seus consumidores e suas particularidades, e conceberam ideias reconhecidamente ofensivas.