Hoje já na universidade, na área da educação e me reconhecendo como mulher negra, ressalto a importância da escola na afirmação da auto identidade positiva e na construção da auto estima da criança negra. É pra isso que lutamos... Para que a escola não seja um mecanismo de discriminação racial.
  • Meire Monteiro

    Texto lindo. Me identifiquei muito com isso. Também descobri o orgulho de ser negra já adulta, o preconceito não vinha apenas da escola, mas dentro de casa também. Hoje já entendedora da minha responsabilidade como mãe, e como conhecedora da cultura negra vejo minha filha passando o mesmo que passei na escola, mas com um diferencial,agora posso orientá-la e fazê-la perceber quanto é linda e que deve ter orgulho do seu cabelo e dos seus traços negros que possui. Parabéns pela reflexão. Abraço !

  • Priscila

    Eu passei muito por isso,tanto em Brasília quanto no Paraná , no Paraná já aconteceu de ter apenas dois negros na escola inteira uma delas era eu , os apelidos eram macumbeira ,feiticeira, cabelo de bom brill apanhava das meninas e dos meninos pelo simples fato de ser negra … Em Brasília a história se repetia além de negra era filha de empregada doméstica uma professora me hostilizou na sala de aula pois citou que minha mãe era empregada doméstica a partir de então as ofensas eram por ser negra e filha de empregada… Eu ouvia cada coisa que nem vale a pena citar, muitas vezes passava a aula inteira dentro do banheiro a escola era o pior lugar do mundo pra mim…um verdadeiro inferno durante o intervalo varias garotas puxavam o laço que prendia meu cabelo e me obrigavam a ficar arrepiada bagunçavam meu cabelo umas 4 garotas fizeram isso durante quase um mês , um belo dia me revoltei e consegui empurrar uma delas ela caiu e bateu a cabeça no chão.. Eu levei suspensão , a mãe da garota foi lá me chamar de macaca maldita e eu me tornei uma vilã , um monstro e continuei sofrendo abusos ,resultado comecei matar aula não existia ninguém que me ajudasse… Minha mãe não era digamos assim uma boa mãe … Muitos anos se passaram e muitas crianças ainda sofrem esse tipo de abuso .

  • Marise

    Alguém tem um Conto de Príncipes e Reis africanos?? Tenho algumas histórias boas, mas nenhuma delas fala da beleza, altivez de um rapaz… Tenho um amiguinho na escola onde trabalho que chamo de Príncipe, pq vejo nele o q imagino da versão mais linda dos filmes da Disney e queria lhe contar esta história… Se não existir, vou inventar… Pq ele é Real ( nós dois sentidos!) Abraço!!

  • Descobri o orgulho de ser negra já adulta por ter crescido em um mundo de pessoas brancas e também pedagoga luto para que crianças não passem pelo que passamos… Jamais me esquecerei quando uma professora tirou o lápis marrom da minha mão, guardou-o no estojo e me deu o rosa dizendo essa cor ser mais bonita para pintar a pele de um bonequinho… mas a minha pele é ‘marrom’, será que preciso ser ‘rosa’ pra ser bonita? será que meus olhos escuros e cabelos enrolados me fazem menor? Por que me dizem essas coisas? Crianças podem ser cruéis, mas os adultos que ignoram e reproduzem o racismo sem nem se dar conta são os piores responsáveis. Levei tantos anos pra descobrir as respostas corretas a essas perguntas que o orgulho de ser quem sou só veio depois que sai da escola…

  • Excelente texto. Sucinto e preciso! Parabéns. 😀