Para afirmar o que o policial estava dizendo, o porteiro saiu novamente do edifício e aplicou dois golpes no pescoço da jovem. Quando sua irmã mais velha interviu também foi agredida. A autoridade policial, novamente não fez nada. Somente limitou-se a dizer que fizessem a denúncia se quisessem. Mas, que ele não iria fazer nada. Aos gritos de "Voltem para seu país NEGRAS DE MERDA", o racista e violento porteiro voltou a se esconder em seu edifício . E ninguém fez nada.