A senhora dos ventos trouxe a mensagem,

Levaram os homens, mulheres

Levaram as crianças, pequenas demais pra esse mundo.

Sangraram a terra, invadiram o sagrado.

Hoje, meu espaço sagrado tomado por gente que não sente o sagrado da alma.  

Quebraram meus santos,

Tiraram minhas guias,

Rasgaram minhas vestes.

Ô, ô pai oxalá, vem!

Meu pai xangô, arrebenta quem está me arrebentando.

Oh pai! Meus santos

Oh mãe! Minhas vestes sagradas.      

Tiraram-me tudo.

Até hoje querem tirar minha cultura.

Da minha infância arrancaram-me a história.

Na minha velhice querem arrancar o que sinto de sagrado

ô pai oxalá,

Meu pai xangô, arrebenta quem está arrebentando a minha alma.  

Não deixa meu povo sangrando outra vez,

Não deixa minhas mães caírem

Não deixa meus pais caírem.

Levanta teu santo!

Levanta teu povo xangô.