Aos 14 anos muitas coisas haviam se tornado diferentes. Eu tinha ganhado uma nova forma física. Diferente da antiga, porém me trazia as mesmas inseguranças da anterior. Pois ela era o oposto de como eu gostaria de ser.

Quando se tem um corpo mais avantajado no período da adolescência você acaba tendo alguns problemas para ser aceito. No meu caso eu tinha uma necessidade tão grande para ser aceita na roda de colegas da escola, que acabava rindo de piadas maldosas que faziam a respeito do meu corpo. Era um riso forçado, que servia de disfarce para tampar a dor que aquilo me causava.

Certa vez garotos da minha sala fizeram uma votação para saber quem era a menina mais bonita da classe. Eu estava perto quando ouvi que eles tinham me colocado na categoria das mais feias. Aquilo doeu. Levei vários dias para digerir aquelas palavras. E essa não foi à única vez em que me senti mal comigo mesma. Teve outro episódio em que eu estava na fila da merenda da escola com uma amiga, quando de repente chega  uma garota e me fala que eu não deveria estar na fila para pegar lanche, pois eu estava gorda e precisava fazer um regime. Naquele instante senti uma dor em meu coração, meus olhos se encheram de lágrimas. Mas disfarcei agi como se nada tivesse acontecido. Dei um leve sorriso e me mantive firme até chegar em casa, onde debaixo das cobertas do meu quarto pude chorar e tirar aquele aperto do meu coração.

Se as pessoas que fazem esse tipo de coisa soubessem como esses  comentários machucam. Talvez não as fizessem.

As redes sociais se tornaram um grande problema para mim nessa fase, pois as fotos das pessoas sempre bonitas e felizes criaram na minha mente uma ilusão de que eu era a única pessoa que ficava triste e que não era atraente. Ao ver minhas amigas iniciando uma vida amorosa também foi algo complicado, pois naquela época eu tinha no meu círculo de amizades, garotas que só andavam comigo para poder me minimizar. Elas sempre queriam se sobressair, tudo delas era melhor que o meu. O poder de influência delas sobre mim era tão grande que eu acabei acreditando que tudo aquilo era verdade. Passei a odiar meu cabelo, meu corpo e minha cor de pele por causa dessas amizades. Acreditei que ninguém nunca iria se sentir atraído por mim. 

Há dias que gostaria de voltar nessa época e dizer para mim mesma o quanto tentar ser aceita não é importante, e de como ser popular na escola não é a porta de entrada para as melhores coisas da vida. Queria poder olhar dentro dos meus olhos e dizer que tudo bem ficar triste às vezes, mesmo que seja por um motivo bobo. Ficar triste não te torna uma pessoa vulnerável. Apenas humana. Se sentir insegura e algo natural, não se julgue não se cobre. Não seja tão dura com a vida, que por sua vez é leve e passageira.

Não seja apenas uma espectadora da vida, saia dos bastidores é se torne uma protagonista. Procure sempre ir atrás dos seus sonhos. Faça o possível é o impossível para ser feliz. Não deixe que ninguém atrapalhe suas metas. E seus planos não saírem como o planejado tudo bem. Viver a vida sem um roteiro é muito mais emocionante.

Achar que você não é atraente e que nunca ninguém vai se sentir atraído por você e um grande engano. Haverá um momento em que a pessoa certa vai aparecer e finalmente você vai ter um namorado e ter seu tão sonhado primeiro beijo. É só esperar. Talvez você ainda não o tenha conhecido, porque ele ainda não notou o quão maravilhosa e esperta você seja.

Eu sei que às vezes vai parecer que todo mundo tem a sua cara metade menos você. Essa sensação vai durar por um tempo, mas ela vai passar. Tenha pensamento positivo e nunca se esqueça de que vivemos em um mundo onde existem sete bilhões de pessoas, uma dessas pessoas vai te amar e vai te achar bonita do jeitinho que você é, e  não vai ser necessário tentar ser popular ou fingir ser alguém que não é, porque quando você encontrar a sua metade da laranja vai perceber que essa pessoa foi feita especialmente pra você é que ela vai te amar e ponto final.  

Infelizmente ainda é impossível voltar ao passado, e nunca vou poder reencontrar a Jhamarrili de anos atrás e dizer todas essas palavras a ela. Mas posso dedicar todas essas mensagens positivas  a pessoas que passaram ou estão passando por situações parecidas as que eu passei. Quero que elas saibam que Ninguém é 100% feliz e estável o tempo todo. Todos nós temos nossos dias ruins. Não se deixe enganar por conta de fotos postadas nas redes sociais. Lá as pessoas mostram apenas o lado feliz. Mais elas também se sentem tristes. E isso Se torna real, quando elas se  desconectam.

Seja mais, aproveite mais. Não tenha medo de dizer como realmente como se sente. Não se sinta pior, ou melhor, do que alguém. Somos todos humanos e temos nossas diferenças que nos tornam especiais e únicos. É todas as vezes que te perguntarem, Ei tudo bem? Responda que sim ou que não. O importante é saber que está tudo bem e que tudo na vida passa.