Após dois meses de residência artística com o grupo PHILA7 e pequena temporada no Teatro Centro da Terra, na capital paulista, o Coletivo Coato – formado por estudantes da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia – estreia no próximo dia 29 de abril, no Teatro Martim Gonçalves, o seu mais novo trabalho “Eu é outro: Ensaio sobre Fronteiras”, que discute a permissividade de aproximação que existe entre os sujeitos e como o “Outro” torna-se potencial criativo capaz de alterar o estado coletivo.

O trabalho, que o grupo gosta de chamar de Superfície de Eventos, ao invés de espetáculo, transita entre a performance, dança, música, visuais e tecnologia. “Esta superfície de eventos é um espaço propicio ao novo, ao olhar no outro, desse outro que vem a cada noite trazendo o novo. O público que vai nos assistir é um criador em potencial, portanto temos que considerá-lo como tal. Falar do outro é falar de si mesmo”, explica o diretor do espetáculo Marcus Lobo, indicado na Categoria Revelação do Prêmio Braskem de Teatro, pela direção do espetáculo Maçã.

O QUE: Eu é outro: Ensaio sobre fronteiras

ONDE: Teatro Martim Gonçalves – Escola de Teatro da UFBA (Canela), Salvador/BA

QUANDO: de 29 de abril a 14 de maio de 207 às 20h