No ano em que comemora seus 15 anos de ações e resistência através da dança e da
arte, a Cia. Sansacroma realiza o projeto “Negritudes convergentes: danças
independentes” que ocupa até dia 26 de novembro, a Sala Renée Gumiel do Complexo
Cultural Funarte SP (Edital de Ocupação) com diversas atividades que abordam parte do
repertório da Cia em parceria com coletivos que dialogam com o eixo curatorial do
projeto: “Corpos Marginais e pluralidades em Dança”.

A Companhia de dança foi criada no Capão Redondo, na periferia sul de São Paulo, e, para a
diretora da Cia. Sansacroma, Gal Martins, a escolha do período é pertinente, uma vez que é no
mês de novembro que se afirma o Mês da Consciência Negra. “Queremos levantar discussões
e pautar trabalhos em dança que foquem e priorizem os corpos negros e periféricos. Corpos
estes que estão em constante movimento e produção de conhecimento em dança, partindo do
olhar plural da contemporaneidade”, conta a diretora.

O QUE: “Negritudes convergentes: danças independentes”

QUANDO: 01 a 26 de novembro de 2017

ONDE: Complexo Cultural Funarte SP Sala Renée Gumiel, São Paulo – SP