“Futuro do Pretérito (Im)Perfeito” reúne profissionais do audiovisual baiano

Uma mulher que se prepara para prever o futuro, mas não para o que isso poderia lhe reservar. Esse é o enredo de Futuro do Pretérito (Im)Perfeito, novo projeto de desenvolvimento da Lima Comunicação, produtora audiovisual independente, especializada em negócios e propriedade intelectual, que presta consultoria e executa projetos no cenário audiovisual e que integra o grupo Têm Dendê Produções. O roteiro do projeto ganhou uma leitura online que reúne depoimentos sobre os profissionais envolvidos na elaboração do projeto.

Com roteiro de Vânia Lima – que é também diretora do projeto – e Ailly Cavalcante; assistência de roteiro de Diego Saolli; produção executiva de Keyti Souza; produção de Bruno Ramos e montagem de Evanize Essi e Filipe S. Souza, o longa ficcional conta a história de Abá Cazumbá, a terceira irmã de uma família do Subúrbio Ferroviário de Salvador, mais precisamente da Vila Palmares, em São Thomé de Paripe. Vindos da Angola, os Cazumbá conseguiram manter o sobrenome graças à bisavó. Abá é uma mulher moderna que poderia estar em qualquer lugar, mas escolhe ouvir sua intuição e voltar para a sua essência, sua casa, contrariando as previsões.

“A família de Abá foi também baseada na essência de uma família do Subúrbio, e em muitos momentos vejo a minha e sei que muitas pessoas veem nesse lugar suas próprias famílias em seus desenhos: homoafetiva, normativa, com suas raízes, crenças, ranhuras e reconstruções. Este cenário humano também é outro ponto de atração da história, que se junta à forma de falar, de vestir, os nomes dos personagens, garantindo identidade e credibilidade, confiança para eles”, antecipa Vânia Lima, diretora e roteirista do projeto.

Vânia afirma que um dos pontos altos do projeto é pensar em outra Bahia, que sai um pouco do Centro e vai em outra direção: “Os lugares de observação estão sempre numa Salvador mais central ou no Recôncavo Baiano. Esse projeto vem para repensar o olhar em praias, vielas, e expressões geográficas tão naturais para estas comunidades e que falam de uma essência da Bahia, enche os olhos e o coração, ainda mais após um momento de profundo isolamento onde buscamos o que mais nos toca”.

Ailly Cavalcante também assina o roteiro do projeto. Ela destaca que o longa chama a atenção para viver o presente: “Futuro do Pretérito (Im)Perfeito chama atenção para a importância dos caminhos que vivemos no presente. O agora tem mais a nos dizer do que as expectativas criadas no passado”. Para ela, também é um filme sobre jornadas: “Abá o tempo todo busca por um lugar onde se sentisse inteira no que faz, sendo que o verdadeiro motor de transformação dela é ela própria”.

Futuro do Pretérito (im)Perfeito tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal. É possível consultar o argumento, o projeto executivo e o projeto técnico no link https://bityli.com/k0lbo.