UM PROJETO PARA REAFIRMAR O PROTAGONISMO NEGRO NA BAIXADA SANTISTA

Há um ano, aqui no Instituto Procomum, estamos trabalhando em um projeto inédito para contrapor o apagamento do protagonismo negro na Baixada Santista.

Trata-se de uma parceria com o Instituto Ibirapitanga, intitulada “Memórias, Narrativas e Tecnologias Negras”, que contempla uma pesquisa histórica realizada pelo jornalista Marcos Augusto Ferreira  e um mapeamento de pessoas, infraestruturas e iniciativas negras da atualidade, ambos já em curso.

Nosso objetivo é construir e lançar no próximo mês de agosto um amplo painel sobre as diversas perspectivas que resgatam e reafirmam a importância da população negra em nossa região, da ancestralidade à contemporaneidade.

Em forma de plataforma multimídia, ele reunirá também biografias dos envolvidos na pesquisa, artigos sobre os espaços investigados e entrevistas a partir do mapeamento.

Até lá, realizaremos residências artísticas com grupos da região, prototipagens, intervenções no território urbano, encontros formativos e um webinário, que certamente contribuirão para enriquecer este resgate histórico.

Uma ação permanente

Apesar de ser palco de iniciativas da luta antirracista, berço e morada de personalidades negras importantes para nossa história nacional, observamos um sistemático processo de apagamento histórico de nossas memórias coletivas na Baixada Santista. E por isso decidimos (re) escrevê-las.

O apagamento não pode ser mais uma forma de atuação do racismo.

Por isso, para nós, esta pesquisa será uma ação permanente, que seguirá para além do projeto.

Esperamos que dure o tempo necessário para que possamos mudar essa lógica.