Leia mais

Ubuntu para quem é de ubuntu

Sobre o argumento de que a série é o espaço onde as atrizes e atores negrxs teriam a ocupar e que a não renovação de contrato para produção da mesma diminuiria o espaço da comunidade negra na teledramaturgia brasileira, a pergunta principal é: o espaço dx negrx na teledramaturgia brasileira já não é limitado a realizar papéis segundo alguns esteriótipos?
Leia mais

Entrevista com a professora Ellen de Lima Souza e Ana Marta Oliveira do Nascimento, parte II

A profissão de pedagoga é pública, então eu preciso ser coerente naquilo que eu falo. E foi em busca dessa coerência que eu me posiciono junto com as alunas assumindo todo e qualquer prejuízo. Então vale a pena sempre porque afinal de contas, antes de ser doutoranda, antes de ser coordenadora, eu sou, nasci e estou me criando e serei sempre uma mulher negra e será assim, do nascimento até o meu dia final.
Leia mais

Nota de repúdio ao posicionamento da faculdade Zumbi dos Palmares sobre o Sexo e as Nega

Sustentar que a crítica de mulheres negras tem a ver com pura emoção é a defesa de que não somos capazes de construir uma avaliação perspicaz, astuta e concreta de uma realidade que diz direito apenas a nós mesmas e não a homens negros. E o nome disso é machismo. Nós temos voz e argumentos, exigimos que sejam respeitados, acolhidos e não brutalmente silenciados como tem sido prática histórica de alguns setores do movimento negro, que nos preferem caladas.