Poesia

CRESPA DENDÊ

Basta para mim, já basta! A crespa dendê está irritada! Passo, lavo, cozinho Engomo e varro De linho a linho Cansei de ser sua mercadoria que só exibe...

TURBANTE MEU

Levanto cedo para acordar Indumentária divina beleza secular   Conduz a minha sina   Nos torços de Ojá, feitos por mainha aos cantos do orixá Pe...

Dandara

Me afirmo e confirmo Sou linha tênue de minha estrada Sou negra de cabelo crespo, sou Dandara.   A batida dos meus ancestrais É o desejo de ...