O feminismo que liberta

Queria começar te dizendo que você merece as coisas mais lindas, verdadeiras e leves do mundo e a violência nunca será capaz de apagar a mulher incrível que você é. Eles vão tentar, eles continuarão tentando, espalhando pregos pelo chão que pisamos com a firmeza que aprendemos com as nossas ancestrais e construindo cercas de arame farpado para punir qualquer tentativa de sermos livres, mas você é mais forte e maior do que tudo isso.

Queria te dizer que o racismo e o patriarcado podem ter estruturado toda nossa história, deixado feridas que parecem que nunca vão cicatrizar e puseram as mãos podres sobre nossas vidas, corpos, amores e sonhos. Mas você brilha tanto quanto as estrelas e pode conseguir aquelas tantas coisas bonitas e simples que deseja, por mais que tentem te diminuir fazendo você acreditar que é impossível e você nunca será boa o suficiente – e eles não vão parar tão cedo. Cobriram seu corpo e coração de culpas e de desculpas, mas existe um horizonte onde podemos viver sem medo e sorrir observando sincronizadas aos ciclos da lua.
Você é maior do que todas as violências que já sofreu. Você é maior do que os gritos e insultos que ouviu desde criança. Você é maior do que os relacionamentos que não teve porque nunca foi a escolhida e maior do que o medo de ser abandonada. Você é maior do que aquele relacionamento que te fez se sentir um lixo e carregar a sensação de estar perdendo a si mesma, até não se reconhecer mais. Você é maior do que aquelas mãos nojentas dos homens. Você é maior do que a incerteza do futuro. Você é mais bonita do que dizem as revistas e televisão. Você merece mais amor do que as migalhas que te entregaram. Você é maior do que as feridas que causaram em sua alma. Você é maior e sua vida é importante, ninguém quer que você vá embora desse mundo agora com tanto ainda para construir, tanto céu pra voar e um mundo para ganhar.

Eu não quero romantizar as nossas dores e a luta que cada uma está travando para se tornar a mulher que quer ser. E apesar de talvez você ainda não ter chegado lá, desejo que olhe para si mesma com amor, celebre cada pequena vitória desses dias tão duros e perceba as raízes que tem criado, as pétalas de rosas, girassois e violetas que se espalham coloridas pelo seu coração. Desejo que você tenha paciência consigo mesma e aprenda a respeitar os reais desejos do seu coração, a ouvir as vozes que te sopram os caminhos. Desejo que você volte a se amar e se ame como nunca fez antes porque sem auto-amor a gente sucumbe facilmente. Desejo que você nunca ande sozinha, mas esteja sempre bem armada e rodeada de mulheres, compartilhando os segredos do mundo e tramando planos de revolta.

Queria te dizer que o feminismo salva milhares de nós todos os dias e pode salvar outras milhões. Assim, para estarmos onde estamos agora, foi necessário outras tantas mulheres reunidas, que se enxergaram umas nas outras e encontraram o fio que tece a vida de todas elas, tomaram consciência da engrenagem que movimenta suas vidas e quiseram destruí-la. Fogo no patriarcado, já gritamos aos quatro ventos, nas praças, ruas, engenhos, feiras, fábricas e permaneceremos em trincheira de batalha.

E talvez agora, ao contrário do que dizem as más línguas preocupadas em nos enfraquecer, onde o feminismo chega, a paciência para nos olhar com carinho, respeito e cuidar das nossas feridas também chega. Onde o feminismo chega, o auto-amor e auto-cuidado chegam. Onde o feminismo chega, chegam outras mulheres e percebemos que compartilhar as dores faz a caminhada ser mais leve porque todo esse peso que carregamos não é nosso. Onde o feminismo chega, o companheirismo e a solidariedade verdadeira entre nós, chegam. Onde o feminismo chega, é possível um novo Horizonte onde as mulheres estejam no poder, sem serem mandadas e finalmente possam ser donas dos seus próprios destinos.

E eu desejo que você chegue a todos os lugares que quiser: bem alimentada, sem olheiras profundas, sorrindo despreocupada, sendo coletiva, amando a mulher que vê no espelho, com consciência de raça, gênero e classe e de pé, firme, bonita e confiante, como uma deusa. Você é uma deusa. E no dia em que todas as mulheres descobrirem o seu poder, não restará pedra sobre pedra do patriarcado para contar como as ditas loucas, ciumentas, destemidas, feiticeiras, indecisas, mal-amadas ergueram o novo mundo.

You May Also Like
Leia mais

Ah, sim, dentro da caixa? Uma banana!

Mas eu nasci machista? Não. Ninguém nasce machista. Antes eu era até bem crítica. Eu posso ir até onde minha memória consegue se lembrar de quando eu era criança, e dizer que nem sempre minha visão foi assim esquisita. Ela foi moldada por uma concepção machista não só de mulher, mas de ser humano mesmo. Eu sentia calafrios quando alguém, mecânica e originalmente, completava com um infame “cravo e canela?” quando eu respondia que meu nome era Gabriela. A parte de mim que se encantava momentaneamente por ser comparada a uma personagem de novela sorria e dizia, meio sem graça, “sim!”.
Imagem - Agência Apublica.
Leia mais

Aborto e ilegalidade: a violência do Estado contra as mulheres negras

É importante referenciarmos, que o Estado brasileiro, garante em sua constituição, o direito à vida e à saúde como inalienáveis, que não podem ser negados a ninguém, pela sua cor, raça, gênero ou orientação sexual. É dever então, do Estado Brasileiro, zelar pelo bem-estar de todos os seus cidadãos e também de suas cidadãs, atentando-se as demandas especificas de saúde possuída por cada grupo. Isto é que se chama de princípio da equidade, que a grosso modo pode ser resumido como, tratar os iguais como iguais e os diferentes como diferentes.

Misoginia x Misandria

Toda mulher sofre com o machismo e com a misoginia desde o momento que é reconhecida como tal. Se não no próprio ambiente familiar, no momento em que começa conviver em sociedade. Muitas se habituam aos comportamentos supracitados, e a eles nunca reagem. Algumas outras, sobretudo as que sofrem traumas mais profundos e lutam pela emancipação do gênero, desenvolvem um comportamento de resposta que vem sido classificado como misandria.