PerCurso de Lutas – a situação dos migrantes no Brasil e seus desafios

Entre os dias 26 e 27 de abril as Blogueiras Negras estiveram no lançamento da publicação “Caminhos de luta: proteção de defensores e direitos humanos que atuam no contexto migratório”. A publicação é fruto do processo intenso de escuta e troca dentro do projeto “PerCursos: em defesa dos direitos humanos”  onde os diálogos aconteceram em quatro cidades brasileiras: São Paulo, Manaus, Boa Vista e Belém. 

Nós, junto com a Terra de Direitos, CDHIC e apoio da Open Society, pesquisamos, ouvimos e trocamos informações sobre os desafios da população migrante e dos defensores e defensoras que trabalham no contexto de migração, falamos sobre violações e violências contra essas pessoas e traçamos estratégias de proteção a partir das realidades territoriais, como a construção de redes e visibilidade de suas pautas.

Migrantes e Defensores que atuam no contexto da Migração em Brasília.

No evento de lançamento realizado em Brasília, lideranças migrantes e defensores que trabalham no contexto da migração aproveitaram a oportunidade para dialogar com o poder público através da presença do Defensor Público da União para assuntos migratórios, agentes da OIM (Organização para Imigração) e uma reunião estratégica com o CNDH – Conselho Nacional de Direitos Humanos.

NENHUMA PESSOA É ILEGAL

Durante o encontro em Brasília, o grupo de trabalho discutiu e construiu uma carta política a ser entregue à CNDH e também aos defensores públicos e integrantes das agências da ONU para assuntos migratórios, completando o ciclo do projeto com uma ação uníssona em advocacy.

Na oportunidade, Diana Soles – dirigente do Sindicato das Trabalhadoras Domésticas Migrantes e da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas – reivindicou recomendação específica sobre a situação das trabalhadoras domésticas migrantes e as violações de direitos humanos a que estão submetidas no exercício dos seus trabalhos.

CUIDADO DIGITAL: UMA ESTRATÉGIA PARA A VIDA

As Blogueiras Negras que participaram das oficinas trocando sobre cuidados digitais e proteção para defensoras e defensores de Direitos Humanos escreveram um artigo para a publicação chamando atenção para os processos  e para a especificidade de conversar sobre tecnologias da informação e comunicação com populações migrantes.

A publicação, disponível em português e espanhol, pode ser baixada e também conta com outros artigos que dizem respeito ao contexto migratório e a garantia do exercício dos direitos do migrante, incluindo conversas sobre proteção e acesso a órgãos públicos responsáveis pelo cumprimento da Lei de Migração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like