Nossos cabelos são sempre um nervo exposto

O tapa que ofuscou a cerimonia do Óscar foi causado por uma infeliz ‘piada’ sobre a ausência de cabelos de Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith. Jada tem a alopecia, termo médico para perda total dos cabelos.

Milhões de mulheres negras, e não apenas elas, são afetadas pela alopecia, e isto não é motivo para riso. Nossos cabelos são sempre um nervo exposto.

Sou careca a alguns anos, desde 2014, não perdi meus cabelos, escolhi não os ter. Eles ocupavam muito espaço num dia de vida. Era alisamento, corte, escova, chapinha, tinta, xampu especial, tratamento para recuperar os fios, medo da chuva, do transporte público com janela fechada, de dormir e encostar a cabeça em algum lugar, entre outras coisas. Chatice demais, tempo demais, dinheiro demais. Cortar os cabelos foi como tomar um pouquinho de poder de volta, como algo que eu pudesse enfim controlar e não mais responder socialmente por isto. Porém nem toda mulher vai se sentir bem com a ausência de cabelos ou durante um big chop, muito da nossa autoestima se vai junto com os fios, e eu mesma, apesar de me amar careca, passei uns dias sem sair de casa quando raspei a cabeça em 2011 (a primeira foi aos 12, em 1992), nas duas vezes anteriores não foi empoderador.

Diante das reações em torno do que aconteceu na cerimonia do Óscar, do visível desconforto de Jada diante da zombaria grosseira, o que exatamente é alopecia e por que certas formas podem afetar desproporcionalmente as mulheres negras?

O que é alopecia?
Alopecia é uma palavra médica que se refere à perda generalizada dos cabelos. Há quem descreva também com referências apenas a áreas onde a perda de cabelo está ocorrendo ou à causa dela. A alopecia por tração, por exemplo, é a perda de cabelo por trauma ou alterações inflamatórias crônicas nos folículos capilares (raiz do cabelo).

O que causa a alopecia?
A alopecia por tração acontece quando há trauma no couro cabeludo, onde o cabelo está sendo puxado ou onde é esfregado regularmente, causando inflamação ao redor dos folículos capilares. Isso pode levar à perda de cabelo ou afinamento.

Alopecia areata é a perda de cabelo em uma área específica. Tem diferentes níveis de gravidade, portanto, pode haver apenas uma área de perda de cabelo do tamanho de uma moeda no couro cabeludo ou pode afetar grandes áreas. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo.

Já a alopecia totalis é o termo usado quando há perda completa de cabelo no couro cabeludo. Algumas pessoas perdem as sobrancelhas ou veem um afinamento dos cílios.

As pessoas podem até ter alopecia universalis, que é uma perda de cabelo em todo o corpo.
A alopecia areata é considerada um tipo de perda de cabelo “imune-mediada”. O sistema imunológico está atacando os folículos capilares. Tem a ver com as células T, os glóbulos brancos importantes no sistema imunológico.

E então outros distúrbios autoimunes podem ter alopecia associada a eles. Esta é a forma de alopecia que Jada Pinkett Smith tem.

O lúpus é uma doença autoimune que pode levar à queda de cabelo. Um tipo é o lúpus eritematoso sistêmico. Outro tipo, o lúpus eritematoso discoide, afeta principalmente a pele e pode causar queda de cabelo com cicatrizes no couro cabeludo.

Alterações na tireoide também podem estar relacionadas à perda de cabelo.

A quem isso afeta?
Qualquer pessoa pode ter alopecia. A alopecia areata pode aparecer em qualquer idade, desde crianças a adultos, homens, mulheres, pessoas intersexo e pessoas não binárias. Mas é mais provável que afete mais pessoas negras do que os brancas ou asiáticas. Cerca de 1 milhão de pessoas nos EUA têm alopecia areata. No Brasil Alopecia areata ocorre em 1% a 2% da população e apesar de ocorrer em qualquer idade 60% dos casos seus portadores têm menos de 20 anos.

A alopecia de tração pode afetar pessoas em certas profissões, como bailarinas, que usam o cabelo em coques o tempo todo. A pressão e o atrito de equipamentos esportivos, como capacetes ou bonés, também podem causar queda de cabelo. E em algumas partes do norte da Europa, onde é comum as pessoas puxarem o cabelo para trás regularmente, há taxas mais altas de alopecia por tração. A alopecia de tração afeta um terço das mulheres afrodescendentes, tornando-se o tipo mais comum de alopecia que afeta as mulheres negras.

Por que a alopecia por tração é tão comum em mulheres negras?
Isso se deve a certas práticas de penteado que as mulheres negras usam em seus cabelos – usamos tranças ou extensões apertadas, alisamos com calor, usamos química caseira. O cabelo é um grande ponto entre mulheres negras, de uma forma que não é para outros grupos sociais. Quando eu era criança, manter nosso cabelo com estilo e bem arrumado, em boa parte das vezes isso geralmente significava alisá-lo.

Como é tratada a alopecia?
Depende da causa. Existem corticosteróides injetáveis ​​ou tópicos para alopecia areata. Se for devido a uma deficiência nutricional, como ferro ou proteína, só será necessário corrigir as deficiências com suplementos ou mudando a dieta. Quando é causada por tração ou lúpus discoide, se a inflamação no couro cabeludo não for tratada, em breve, a perda de cabelo pode se tornar permanente.

No entanto, quando se trata de tração, trata-se muito mais de eliminar as práticas que causam o problema em primeiro lugar. Hoje, embora ainda haja pressão para que mulheres negras mantenham os cabelos lisos, no local de trabalho ou em qualquer outro lugar, existem outras e novas regras impostas pelas próprias mulheres negras e seu autocuidado e autorrespeito e muitas outras opções capilares. O que está acontecendo agora é que mais pessoas estão cientes das desvantagens das aplicações de produtos químicos ou de calor para alisar o cabelo e estão usando menos esses processos prejudiciais.

Nos EUA o que pode ajudar é o CROWN Act, uma legislação introduzida em 2021, que a Câmara dos EUA aprovou em 18 de março de 2022. Ela torna ilegal a discriminação de pessoas que usam estilos naturais, como afros e tranças, e há expectativa de que contribuirá para muito menos alopecia de tração no futuro além dos aspectos das muitas outras agressões racistas.

Independente do seu caso, se acredita estar com alopecia, procure ume dermatologiste.

You May Also Like